quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

O Derby e as grandes penalidades por assinalar a aumentar de ano para ano

Na época passada, o Tri-campeão Benfica na sua caminhada para novo título teve que resistir a 3 erros grosseiros do Artur Soares Dias, no Sporting 1 - Benfica 1, em que ficaram por assinalar 3 grandes penalidades. A época terminou com o tetra-campeonato para o Benfica!

Nesta época em que o tetra-campeão Benfica, persegue o histórico penta, o Derby eterno voltou a terminar empatado 1-1, só que desta vez, em vez de 3 foram 4 grandes penalidades que ficaram por assinalar. Confere, Tri-campeão aguentou a perda de pontos provocados pelos 3 penaltis sonegados, logo o tetra-campeão também aguentará 4 penaltis sonegados e os pontos ingloriamente perdidos.

Cada ano que passa, as dificuldades que o Benfica tem de ultrapassar para manter a hegemonia, são cada vez maiores. Se o Benfica conseguir o Penta-campeonato este ano, então mantendo-se a lógica atual, é expectável que na próxima época sejam permitidos ao Sporting cometer 5 infrações na área sem a correspondente punição.
Todos pensavamos que na era do Video-Arbitro já não seria possível haver resultados influênciados por 3 ou mais erros com influência direta no marcador.


Neste jogo, nem o arbitro Hugo Miguel, nem mesmo o VAR Tiago Martins foi capaz de ver nas seguintes imagens televisivas as seguintes infrações na grande área do Sporting.
Aos 28 minutos.


Aos 34 minutos.


Aos 60 minutos.


Aoa 74 minutos.


Inacreditável! Em nenhum destes lances o Video-Arbitro viu corte com a mão. Hello, Tiago Martins!
Será que o Tiago Martins sabe que o único Sportinguista autorizado pelos regulamentos a jogar a bola com as mãos é o guarda-redes (Rui Patrício), que não é nenhum destes que aparecem na imagem!

No final deste jogo, o Jorge Jesus ainda se vangloriou que o Rui Patrício não fez nenhuma defesa dificil! A verdade é que não fez nenhuma defesa mais difícil do que a que fez o Fábio Coentrão com as mãos, ou da que fez o Piccini com as mãos, ou da que fez o William Carvalho com as mãos, ou da que fez o Battaglia com as mãos. Ena, tantas! Com tantos guarda-redes legitimados pelos árbitros, como é que poderia chegar alguma bola a baliza, para o Rui Patrício pudesse brilhar.
Assim, com tantos guarda-redes autorizados em campo é dificil conseguir que a bola entre na baliza!


E para o cúmulo, o único golo marcado pelo Sporting é precedido de fora-de-jogo! E o VAR não foi capaz de corrigir o erro do arbitro, num lance que alterou o marcador, logo com influência direta no resultado final.

2 comentários:

troza disse...

Duas situações:

1 - O VAR serve para o árbitro chutar a responsabilidade de uma decisão potencialmente complicada mas em que o VAR se achar que é duvidoso fica sempre refugiado.

2 - O árbitro Hugo Miguel não pode apitar e ser representante da Macron... existe aqui um conflito de interesses.

Agora dois acrescentos

- O árbitro e o VAR não quiseram ver nada por opção... consciente ou inconsciente mas claramente que o clima que os nossos rivais criaram quase qu justifica esta situação mas não creio que seja apenas isso

- Se juntarmos o derby que perdemos 3-0 na Luz e o da taça, temos 3 anos e um total de 11 ou 12 penaltis roubados frente ao Sporting. Sendo que alguns dos lances de ontem davam expulsão (pelo menos uma), este ano no Porto foram perdoadas pelo menos 3, temos um saldo fantástico de dois clássicos, 4 expulsões perdoadas a adversários do Benfica, 4 penaltis roubados, 1 golo em fora-de-jogo sofrido... dois empates...

artnis disse...

O "verdeárbitro" cumpriu na perfeição a sua missão !...Ao mesmo tempo que beneficiou o S@porting prejudica irremediavelmente o Benfica.

Os s@pos têm sido levados num andor !...só nas benfeitorias arbitrais, de cada vez que a coisa não ata nem desata, são pelo menos uns 8 pontos.