domingo, 5 de outubro de 2014

PEDRO PROENÇA (ARBITRAGEM)

PEDRO PROENÇA - DADOS ESTATISTÍCOS DOS ÚLTIMOS 7 CAMPEONATOS.  
Arbitro A.F. Lisboa, ostenta as insígnias de arbitro Internacional  (Profissional)                                                                                                                            

Última atualização após o Porto 2 - Braga 1, da 7ª jornada da época 2014/15. «Há um penalty claro a nosso favor» - Sérgio Conceição. Já nos descontos o Pedro Proença ao ignorar a falta cometida na área pelo Martins Indi, demonstrou o porquê de o F.C. Porto ainda não ter sofrido nenhuma grande penalidade nos 16 jogos arbitrados por ele nas últimas  7 épocas. Nos restantes 169 jogos arbitrados por todos os outros árbitros, foram-lhe assinaladas 17 penaltis contra, ou seja, em média por cada 10 jogos o F.C. Porto sofreu um penalti contra. Em termos estatísticos nos últimos 7 campeonatos, o Benfica, o Sporting e o Braga em média também sofreram um penalti por cada 9 jogos, por isso é um feito nesses 16 jogos não haver nenhum penalti contra assinalado.
Quem analisa os números concluí, que é basicamente nos jogos arbitrados pelo Pedro Proença, que o F. C. Porto não comete faltas na sua área, pois nunca ocorreu um penalti contra o F.C. Porto apesar da maioria dos jogos dirigidos pelo Proença tenham sido contra as outras equipas candidatas ao titulo (12 dos 16 jogos dirigidos foram jogos contra o Benfica, o Sporting ou Braga, equipas que nestes 7 campeonatos em média conquistaram 80%, 63% e 61% dos pontos disputados com todos os outros árbitros mas que nos jogos arbitrados pelo Pedro Proença conquistaram apenas 44%, 46% e 31% dos pontos respetivamente). O incrível é que se o "melhor arbitro do mundo e arredores", o "mais que tudo de um dos candidatos ao titulo", arbitrasse os 30 jogos de um campeonato, o Benfica, o Sporting ou Braga, conquistariam 39,  41 e 29 pontos respetivamente, estes números evidenciam que no critério arbitral do Pedro Proença, não há nenhum clube capaz de competir com o F.C. Porto pelos títulos em Portugal, são todos muito fracos, violentos e faltosos na sua área e estariam todos mais próximos da descida do que da Europa.
Até quando o Conselho de Arbitragem continuará a diminuir o rendimento médio dos outros candidatos nomeando Pedro Proença nos seus jogos contra o F. C. Porto? Haverá algum interesse especial de ter estes três clubes com um rendimento médio tão baixo com este arbitro, para se persistir na nomeação deste arbitro neste tipo de jogos?

QUERES CONHECER SE O TEU CLUBE TEM UMA % DE APROVEITAMENTO MELHOR OU PIOR COM UM DETERMINADO ARBITRO DO QUE O SEU RENDIMENTO MÉDIO COM TODOS OS RESTANTES ARBITROS? Neste blog terás essas respostas, com a indicação de todos os penaltis e expulsões assinalados.

PONTO ESSENCIAL: O ARBITRO NUNCA DEVERIA SER UM ELEMENTO DETERMINANTE NO PROCESSO DE REPARTIÇAO DOS PONTOS EM DISPUTA NUMA PARTIDA DE FUTEBOL.  Comparando a % pontos conquistados com um determinado arbitro com a % média do clube com todos os restantes árbitros, conheceremos o posicionamento do arbitro perante esse clube. Diferenças superiores +20% ou inferiores (-20%) em relação ao rendimento médio do clube indiciam que o arbitro beneficia(+) ou prejudica(-) o rendimento da equipa, ou seja este arbitro interfere tendencialmente no rendimento médio do clube e por isso não deve ser nomeado para arbitrar jogos desse clube.
Nos links que se seguem estão todos os jogos dos 4 grandes clubes com cada um dos seguintes árbitros nos últimos 7 campeonatos.                                             
                                                   
                                                             Link com os dados do Jorge Sousa
                                                             Link com os dados do Artur Soares Dias
                                                             Link com os dados do Duarte Gomes
                                                             Link com os dados do João Capela
                                                             Link com os dados do Paulo Batista
                                                             Link com os dados do Hugo Miguel
                                                             Link com os dados do Olegário Benquerença
                                                             Link com os dados do Bruno Paixão
                                                             Link com os dados do Rui Costa
                                                             Link com os dados do Bruno Esteves
                                                             Link com os dados do Carlos Xistra
                                                             Link com os dados do Cosme Machado
                                                             Link com os dados do Marco Ferreira
                                                             Link com os dados do Vasco Santos
Neste estudo estatístico somente os pontos conquistados sem nenhuma influência direta de um penalti ou expulsão são considerados PONTOS SEM INFUÊNCIA ARBITRAL. Todos os pontos acrescentados/perdidos diretamente com um último golo de penalti ou após uma expulsão são neste blog classificados de uma forma objetiva como PONTOS ACRESCENTADOS/PERDIDOS COM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA.

Analisando as % de aproveitamento dos clubes nos jogos arbitrados pelo Pedro Proença conclui-se que com a arbitragem deste arbitro a classificação destes últimos 7 anos seria:
1º F.C. Porto (conquista 71% dos pontos disputados com este arbitro)
Sporting (conquista 46%dos pontos disputados com este arbitro)
Benfica (conquista 44% dos pontos disputados com este arbitro)
4º Braga (conquista 31% dos pontos disputados com este arbitro)

Partindo desse princípio de somente utilizar os dados objetivos (PENALTIS E EXPULSÕES EFETIVAMENTE ASSINALADOS PELOS ARBITROS) e sem a pretensão de catalogar como boas ou más as decisões arbitrais tomadas, pretende-se analisar se existe alguma correlação direta entre as decisões arbitrais e o rendimento pontual dos clubes. Todos os clubes aproveitam os penaltis e expulsões que beneficiam para melhorarem o seu desempenho desportivo. Obviamente que à longo prazo os melhores  árbitros serão aqueles cujas decisões menos influenciaram diretamente os resultados, ou seja, o arbitro por definição deve ser capaz de desempenhar o papel do elemento equidistante e neutro no jogo, sem que após dezenas de jogos analisados se possa detetar alguma tendência arbitral que possa ter sido determinante no rendimento desportivo dos clubes.


                                                                                                                                                                



Curiosidades:
Nos jogos arbitrados pelo Pedro Proença se não houvesse nenhum ponto acrescentado após expulsão ou através de um último golo de penalti, o rendimento das 4 equipas nestes últimos 7 campeonatos SEM INFLUÊNCIA ARBITRAL DIRETA SERIA: 
1º F.C. PORTO COM 52% DOS PONTOS EM DISPUTA CONQUISTADOS. 
BENFICA COM 51% DOS PONTOS EM DISPUTA CONQUISTADOS.
 SPORTING COM 48% DOS PONTOS EM DISPUTA CONQUISTADOS.
4º BRAGA COM 29% DOS PONTOS EM DISPUTA CONQUISTADOS.

Agrande diferença do F.C. Porto para o Benfica e o Sporting resulta essencialmente da clara tendência em favor do F.C. Porto nas decisões arbitrais. O Pedro Proença já assinalou 26 penaltis ou expulsões favoráveis a um dos 4 candidatos ao titulo, inexplicavelmente 13, ou seja metade dessas decisões, foram a favor de um só clube, o F.C. Porto!
O F.C. Porto conseguiu tirar proveito do saldo de 11 decisões arbitrais favoráveis com que competiu nos jogos arbitrados pelo Pedro Proença para diretamente com essas decisões acrescentar mais 9 pontos aos 27 pontos que foi capaz de conquistar sem nenhuma influencia arbitral direta nesses jogos. Estranhamente o, Pedro Proença acabou tendo pouca sorte nos jogos arbitrados na Liga Zon Sagres, ao acumular tantas decisões arbitrais relevantes no jogo que influenciaram diretamente os pontos distribuídos, com a agravante de denotarem uma tendência clara em favor de um clube quando agregados os 7 campeonatos, em vez de uma diversidade de beneficiários diretos das suas decisões. As decisões que tomou tiveram grande influência no rendimento pontual dos candidatos ao titulo nestas 7 épocas.

Nos 13 jogos arbitrados pelo Pedro Proença em que participou o Benfica, o clube acabou perdendo diretamente com as suas decisões arbitrais desfavoráveis (-3) pontos e também acabou competindo nesses jogos com um saldo desfavorável de (-1) decisões arbitrais no computo geral. Uma vez que, arbitrou 4 confrontos diretos entre Porto e Benfica, arbitrou no geral 24 dos jogos em que participaram estes 2 clubes nestes últimos 7 campeonatos. Para que conste, SOMENTE NESSES 24 JOGOS ARBITRADOS PELO PEDRO PROENÇA, EXISTE UMA DIFERENÇA DE 12 DECISÕES FAVORÁVEIS AO DESEMPENHO DO F.C. PORTO e desfavoráveis ao rendimento desportivo do seu principal rival, o Benfica, enquanto que NOS RESTANTES 345 JOGOS (171 jogos do Porto e 174 jogos do Benfica) ARBITRADOS POR TODOS OS RESTANTES ÀRBITROS APENAS EXISTE UMA DIFERENÇA DE 10 DECISÕES ARBITRAIS FAVORÁVEIS AO F.C. PORTO, ou seja uma diferença de 1 decisão arbitral por cada 17 jogos. As condições competitivas destas duas equipas nos jogos arbitrados pelo Pedro Proença não foram claramente as mesmas, nem foram semelhantes a dos outros árbitros, pois, INEXPLICAVELMETE OS NÚMEROS DE DECISÕES ARBITRAIS RELEVANTES NESSES JOGOS COM PEDRO PROENÇA ESTÃO MUITO LONGE DOS VALORES MÉDIOS DESTES 2 CLUBES COM TODOS OS OUTROS ÁRBITROS.
 
Para aqueles que pretendem conhecer detalhadamente as principais incidências arbitrais que se registaram em todos os jogos com os grandes clubes arbitrados pelo Pedro Proença em que ocorreram decisões arbitrais relevantes (PENALTI OU EXPULSÃO), podem consultar os quadros que se seguem.

Os dados discriminados de todos os jogos dos 4 clubes candidatos ao titulo arbitrados pelo Pedro Proença nestas últimas 6 épocas são os seguintes:




























Este arbitro não reúne condições objetivas para dirigir jogos do Benfica ou do Braga, pois a sua intervenção no jogo baixa em (-36%) a percentagem pontual do Benfica quando comparada com a média geral do clube com todos os árbitros. Este arbitro também baixa a percentagem de pontos conquistados pelo Braga em (-28%). 
 
Este arbitro revela condições de imparcialidade para apitar os 4 clubes analisados?
Qual ou quais são os clubes em que os números revelam uma tendência?
Agradecemos o teu comentário/análise aos números estatísticos desde arbitro nos jogos em que dirigiu o teu clube, ou algum dos 3 rivais ao teu.

7 comentários:

vafm67 disse...

.
http://aguia-real.blogspot.pt/2013/11/blog-post.html
.

Marco Enes disse...

16 Abril 2014 - Benfica - Porto: Penalty contra o FC Porto convertido por Enzo Perez
11 Setembro 2004 - Braga - Porto: Penalty contra o FC Porto aos 59', convertido por Wenger
25 Agosto 2002 - Porto - Belenenses: Penalty contra o Porto aos 88', convertido por Neca

Este blog revela condições de imparcialidade para analisar as arbitragens do FC Porto. Não resta muito a dizer, quando se é obrigado a recorrer Á MENTIRA para sustentar uma "análise".

Marco Enes disse...

Outra questão que me parece pertinente, é que o autor não se inibe de afirmar que o FCP foi beneficiado contra o Benfica (2-3) no golo do Maicon em fora-de-jogo (apesar de existirem 2 lances evidentes de grande penalidade contra o Benfica, não assinalados) mas omite por completo os golos irregulares de Slimani (1-0) a 16 Março 2014 e que o golo do empate do Benfica-Porto aos 84´ (1-1 Lucho na pb), no dia 1 Abril 2007, é precedido de um cabeceamento do D. Luiz ao poste, quando se adiantado em relação ao último defesa.

Influência Arbitral disse...

Nenhum destes penaltis de que falas ocorreu nos jogos da Liga Portuguesa desde a época de 2008-09 até a esta 7ª jornada da época 2014-15. Para que fique claro nos últimos 7 campeonatos o Pedro Proença nos 16 jogos que arbitrou do F.C. Porto assinalou 6 penaltis a favor do clube e nenhum contra.
O critério utilizado aqui é igual para todos os clubes, foram analisados os últimos 187 jogos da liga de cada candidato ao titulo. Uma vez que pretendeste alargar a amostragem, para seres coerente no critério a utilizar para todos os clubes, devias contabilizar todos os penaltis desfavoráveis e favoráveis que ocorreram nesse período. Ao pesquisares desde 2002 então deves ter encontrado mais penaltis favoráveis ao F.C. Porto do que os 6 que ocorrem nos últimos 187 jogos na Liga.

Neste blog estão registados todos os penaltis assinalados nos últimos 7 campeonatos, estamos a falar de 187 jogos de cada um dos 4 candidatos ao titulo. Todos sem exceção! Esse é um critério que permite que a analise não seja desvirtuada por uma memória seletiva.

Influência Arbitral disse...

Pelos critérios que foram definidos para todos os árbitros, sempre que um determinado arbitro obrigue um determinado clube a variar o seu rendimento nos jogos por si arbitrados em mais de 20% em relação ao rendimento médio do clube com todos os árbitros então objetivamente esse arbitro interfere no desempenho desse clube.
É por isso que se conclui que o Pedro Proença interfere negativamente no rendimento médio do Benfica, como deves saber o saldo de penaltis e expulsões assinalados pelo Pedro Proença nos últimos 7 anos é negativo para o Benfica enquanto que o F.C. Porto tem um saldo favorável de 11 decisões arbitrais com este arbitro no mesmo período. Convenhamos que se encontrares qualquer outro arbitro que no mesmo período de 7 campeonatos o Benfica tivesse um registo superior ao F.C. Porto em 12 decisões arbitrais favoráveis (Penalti/expulsão), acredito que também serias capaz de constatar e criticar a tendência arbitral que os números demonstram. Escusas de procurar não existe nenhum outro arbitro em que se possa constatar tamanha diferença nas decisões arbitrais entre o Benfica e o F.C. Porto.

Minha Chama disse...

Finalmente...

O Influência Arbitral já está no AMC.

As minhas desculpas pela demora.

Influência Arbitral disse...

Viva!!!